Arquivo da tag: george

Parabéns Ao unico animal racional do planeta, exterminamos mais uma espécie……

O Solitário George, como era conhecida a tartaruga gigante da Ilha de Galápagos, morreu no último domingo. Ele viveu durante 100 anos e era o último exemplar de sua espécie.

Essa foto, de 2001, foi tirada numa das ilhas do arquipélago. Parece inacreditável, mas nunca mais poderemos tirar outras fotos de exemplares vivos desta espécie 😦

Recicle suas idéias >>>>

Recebi de uma amiga este e-mail hoje:

De Keka Ribeiro
Assunto Algodão Orgânico

Queridos,

por esses tempos duas amigas me despertaram para o fato de que nós ainda não sabemos porque usar algodão orgânico ou exatamente o que significa, então resolvi fazer uma nota a respeito. Vale a pena ler e se possível ver o vídeo.

Já postei no Facebook para divulgação.
Beijos e cheiros verdes coloridos!

Por que usar Algodão Orgânico?

Com freqüência me perguntam sobre a diferença e importância dos produtos de moda em algodão orgânico. E assim percebo o qual falhas ainda são as informações a respeito. Resolvi então colocar o tópico em questão.

Em primeiro lugar, é importante saber que em nosso dia-a-dia a maior parte dos tecidos que usamos é composta por algodão, das camisetas e jeans ao pano de prato ou de chão. Pois bem, o valor dessa matéria-prima é relativamente acessível, assim sendo o custo do produto dependerá do tipo de acabamento ou mistura… Além disso, são tecidos confortáveis, antialérgicos, duráveis, enfim devidamente favoráveis ao uso.

Uma vez sabendo que usamos todos os dias dessa matéria deveríamos nos questionar sobre sua a origem, porém a popularização dessa descoberta não seria nada interessante para alguns “poderosos”. O fato é que estando ignorantes dessa informação estamos trabalhando contra o desenvolvimento econômico de um importante setor em nosso país, e contribuindo para a destruição de vidas humanas que dependentes do trabalho, acabam submetendo-se a condições subumanas…

O cultivo do algodão que usamos atualmente depende do uso exagerado de pesticidas que apesar de protegerem a matéria-prima, atingem os trabalhadores de modo a comprometer a saúde deles e de toda sua família. E descrevendo assim pode parecer vago demais, mas estamos falando da morte de cerca de 220 mil agricultores todos os anos e mais de 1 milhão doentes em situação grave.

Apesar de ser um assunto fora de pauta, sabe-se que o Brasil está entre o cinco países que mais usam agrotóxicos no mundo, o que faz com que essa situação caótica esteja muito mais próxima do que imaginamos. Além disso, consumindo algodão convencional também estamos trabalhando contra o mercado de algodão orgânico no Brasil, que não apenas resolve o problema do uso de pesticidas, como apóia pequenos agricultores e estudos a respeito. Infelizmente, pouco de nós sabemos, mas fomos nós brasileiros que descobrimos o algodão colorido (matéria-prima que já nasce colorida e assim dispensa tingimento, processo esse também muito poluente), e ainda assim pouquíssimas marcas usam do mesmo.

Essa nota poderia ser ainda mais extensa, pois assuntos não nos faltam. O importante é termos consciência e atenção ao que consumimos e o que estamos assim financiando. Podemos sim ter produtos de moda com qualidade e estilo sem precisarmos agredir vidas e o meio em que vivemos. Basta-nos ter consciência e atitude.

Este vídeo divulgado pelo Instituto Ecotece , nos traz mais informações a respeito:

Voce sabe quem criou a quilha como ela é hoje?

UM ATUM…

TEXTO REPRODUZIDO DO YOU TUBE:  Em 1964, quando as quilhas ainda eram “quadradas”, George Greenough apreciou a calda de um atum e concluiu que aquilo seria o futuro das quilhas. Bob McTavish, que viu a cena e veio a se tornar uma das maiores lendas do surf, fez um desenho exclusivo deste histórico momento para o Museu do Surf de Santo-SP. Jair Bortoleto, curador da exposição, encomendou um quilha igual à de Greenough e experimentou sua eficiência em um secret spot da região.

“pranchagrandenews”