Arquivo da tag: rocks

Quiksilver Pro 2010 e Roxy Pro

Foram para a água todas as baterias que faltavam da repescagem e o grande destaque foi Andy Irons, parece que a fera acordou…

Hoje, se tiver onda, seguimos com o evento.

No feminino, Bruninha passa a repescagem e volta para a briga.

Pretty damn heavy…

Num sei se esse ja foi postado…

Pra quem diz que bodyboard num é um esporte radical:

Isso é assistir a desgraça alheia?

Na minha opinião não, pois eu adimiro a atitude e a coragem do cara em estar lá.

Só em estar lá ele já é muito mais corajoso que muito “fodão”

Fabio Gouveia fazendo a dança do siri

Repara na tranquilidade do Fia fazendo a dança do siri num pico que tem mais pedra do que água…

Num lembro se já postei esse…

O cara que tá rindo é o filha da puta…

Cabo do Horror

Já estive na cidade do cabo e sei o que estou falando. Um dos lugares mais sinistros do mundo.
A cidade estruturada, table mountain de fundo, water front lotado, vida noturna agitada…..mas na hora do surf:
Só point break nervoso, afiado, gelado e com focas e tubarões pra todo lado, alga enroscando no pé, agua preta, entrada e saida dificil…………só me dei mau…..e isso porque eu só me arrisquei em um pointbreak ali perto da cidade:

Kalkbay

Qualidade da onda – World Class
experiência – surfistas experientes
freqüência de surf – muito consistente (150 dias / ano)
Wave tipo – reef-rocky
direção – 90% esquerdo
fundo recife (corais, rochas pontiagudas etc.)
poder
– Hollow
– Fast
– Poderoso
– Ledgey
comprimento – normal Curto (<50m)
Swell direção – Sul
direção do vento – Norte
– NorthWest
– Nordeste
swell size – começa a trabalhar a menos de 1m / 3 pés e suporta até 4m + / 12ft
distância – na cidade
caminhar – acesso imediato (<5 min)
fácil de encontrar? – fácil de encontrar
acesso do público? – acesso do público
crowd na semana – ok
crowd Fim de semana – ultra lotado
perigos
– Ouriços
– Rocks
– Localismo
– Tubarões

Tirem suas conclusões:

E num com mais cara de point break: